domingo, 18 de janeiro de 2015

Arequipa - Peru. Cidade perfeita para aventureiros

Arequipa - Peru, a cidade dos aventureiros




Olha eu por aqui de novo!!! Sejam bem vindos a nossa viagem virtual pelo Peru! De volta a civilização...
Já contei para vocês que quase fiquei pobre no Chile né...lá as coisas são realmente caras para um mochileiro. No Peru as coisas não são tão baratas quanto na minha querida, amada e inesquecível Bolívia, mas não tão caras quanto no Chile.
A partir daqui começamos a fazer muita festa e voltamos a civilização. Adeus deserto! Deixará saudades, mas eu já precisava ver um pouco de concreto!

Vamos ao que interessa!

Como chegar em Arequipa:

Estávamos a 17 horas viajando para cima e para baixo de ônibus, com destino a Arequipa. Para chegar em Arequipa fizemos o seguinte trajeto: de San Pedro de Atacama para Arica (10 horas de viagem), descemos até a rodoviária de Arica para pegar um busão até Tacna, lá tem ônibus de meia em meia hora (1 hora e meia de viagem, mais as chatices da imigração). Chegando em Tacna trocamos dinheiro em uma casa de câmbio na rodoviária mesmo, e nos livramos de todos os pesos chilenos que restaram. Fizemos um breve lanche e partimos para Arequipa (mais 6 horas de viagem). 

Mau sabíamos o ônibus que nos esperava...caindo aos pedaços, sem conforto, muita gente estranha nessa viagem, isso sem contar os filmes malucos que passaram durante a viagem. Um dos filmes era de um bebê que tinha asas e saiu voando pelo supermercado, só para terem noção. Além disso havia um homem de certa idade muito bêbado que andava de um lado para outro dentro do ônibus o tempo todo com um catinga dos infernos. Nessa viagem conhecemos um grupo de 5 brasileiros gaúchos que nos acompanharam até Arequipa e depois eu os vi muito rapidamente em Cusco. Durante a viagem, eles jogaram truco por longas horas.

Cara, preciso MUITO abrir um parenteses aqui para um desabafo...Coisa chata esses trâmites de imigração #@!% tá louco! Preenche documentação, prova que não está roubando, nem matando, to aqui me fod#@!% nessa por#@!% de imigração e ainda querem me revistar!!! Isso quando não te entregam o documento errado ou você preenche algum dos campos errado e tem que preencher a #@!% toda de novo... vá a m#@!%. Pronto, desabafei, estou mais leve agora...ufa :D (#luisalouca #luisasurtada)

Chegamos a nossa primeira estadia no nosso querido hostel Wild Rover...Tenho amor eterno por esse hostel. Vão ouvir muito eu falar dele no blog, quem acompanha entenderá meus motivos. Wild Rover é um hostel irlandês, você o encontra em Arequipa, Cusco e La Paz.


Wild Rover
Fomos a caça de comida...meu estômago roncava enfurecidamente, afinal eram mais de 24 horas a base de chips e coca-cola. Encontramos uma pizzaria maravilhosa, tomamos cerveja, pisco sour e comemos um belo pão de alho. Nhammmmmmm que delícia!

Voltamos ao hostel e adivinha...Ráá!!! O que encontramos??? Óbvio, brasileiros né! As queridas tartarugas ninjas, que saem do boeiro! Lá estavam os gaúchos do ônibus, a turma da Eugênia e nós. Wild Rover estava dominado por brasileiros (apesar de ser um hostel gigante, onde alguns quartos chegam a ter 18 camas, era o Brasil sil sil dominando tudo!).

Considerando essa penca de brasileiro que havia, tratei de ensinar Sueca para todos (lembram do jogo sueca? Pois é! Melhor drinking game do mundo mundial). Nisso se junta a nós o Rodrigo, mais um brasileiro (Rodrigo acabou fazendo amizade com a galera e veio para Santa Catarina na Oktoberfest...essa é a melhor parte das viagens, as amizades que permanecem). Ele fazia o mochilão sozinho e se juntou a nós. Vou te contar hein...o negócio ficou nervoso nessa noite...a galera começou a ver duendes! Todos loucos, fora de órbita depois da Sueca hahaha. Luisa má, sim, euzinha, alcancei o objetivo final da sueca com sucesso rsrs.
Depois disso ainda jogamos beer pong (um drinking game tipo um ping pong com cerveja, mas depois de uma sueca eu não conseguia entender nada das regras do jogo rsrs).


Sueca do mau!
Resolvi sair do Pub do Hostel para tomar um ar, porque eu realmente não estava legal. Devo ter ficado uns 15 minutos fora, e quando voltei, parecia que eu havia aberto a porta da caverna do dragão. Não sei o que aconteceu com a galera, mas em 15 minutos atrás não era aquele cenário que eu havia visto hahaha. Parece que havia baixado um capeta irlandês lá dentro (palavras da minha amiga mochileira Jaque Bein) que deixou todos enlouquecidos! Havia gente em cima do balcão, gente querendo tirar a roupa, gente se agarrando em todos os cantos. Alguns dormindo em cima das mesas, outros dançando até o chão e por aí vai....Alguém me salva!!! Fechei a porta e saí daquele antro de perdição hahahaha
Fui dormir porque já era hora...eu via duendes e casais por todos os cantos, nos quartos, nos banheiros e por aí em diante. Vi até Holandês Voador nesse dia. Um holandês voou para a cama de cima para ficar com uma mochileira que estava lá...tenso! Apelidamos ele amigavelmente de holandês voador hehehe

Despesas do dia:
Passagem para Tacna+ taxa embarque R$ 10,00
Passagem para Arequipa R$ 29,00
Alimentação + cervas R$ 25,60
TOTAL R$ 64,60


2º dia em Arequipa - Dia de Rafting!

Lembra quando falei que Arequipa é perfeito para aventureiros? Pois é! Tem muita coisa para fazer lá, mas optamos apenas pelo rafting, até por questão de gastos. Sei que além do rafting, tem parapente, trekking, ciclismo, surf, escalada e por aí vai... e tem várias agências que vendem estes passeios, uma do lado da outra. Nós compramos de uma agência que vendia no hostel mesmo.

Pelo relato do dia anterior vocês já devem imaginar como acordamos né...de ressaca e que ressaca! Nós e metade do hostel! E quem jogou sueca então, estava morto. Tomamos café, dois engov e partimos a procura de passeios. Resolvemos fazer o rafting, nós e mais trinta brasileiros. Foi hilário, super divertido! Como o nosso bote tinha três mulheres, é claro que era o mais engraçado de todos hahaha...muitos berros e risadas! A água era super gelada, a vista maravilhosa, e se tornou mais linda ainda quando olhamos para trás e vimos um vulcão cheio de gelo um pouco antes do início do curso do rio. Lindíssimo!
Até então estava tudo bem...todos lindos, secos, e se sentindo protegidos por aquelas roupas térmicas. Mas como a zoeira não tem limite, o Alan e o guia do bote resolveram jogar eu e as meninas no freezer, ops, não na água! Cara, que tenso! Era muito frio! Me senti mais gelada que aquele chester de natal que está no freezer a um mês esperando pela ceia. Caraca!




Chegando no hostel conhecemos um novo companheiro de quarto, o Michael, de Londres. Fomos todos da trip e o nosso novo amigo comer aquela mesma pizza do dia anterior. Voltamos para o hostel e a maioria foi dormir. A galera ainda estava destruída da sueca do dia anterior. Liz e Alan ainda tomaram uma cerveja comigo no bar, e eu boêmia como sempre, fiquei por lá mais um tempo. Nesse dia ganhei um chapéu super bacana que usei em todas as outras festas do mochilão rsrsrs. Lembra do Max, o americano chapado que conheci no Atacama? Pois é, lá estava ele no pub do hostel...e como não poderia deixar de ser, chapado como sempre rsrsrs. A comunicação entre nós foi impossível, e seu amigo insistia em outro tipo de comunicação comigo hahahaha. Saí fugida e fui dormir rsrs. 
Alan, Liz, eu, e meu inseparável chapéu rs
Como não é de se surpreender, fui a última a dormir e a primeira a acordar.

Despesas do dia:
Despesas: 
Alimentação   R$ 40,00
Rafting R$ 45,00
TOTAL R$ 85,00


3º e 4º dia em Arequipa - City Tour pela cidade

Fomos a procura de city tour para conhecer melhor a cidade. O passeio foi bem meia boca. Sinceramente, achei fraco, esperava mais. A cidade é super lindinha, organizada, limpa, mas o trânsito é uma loucura! Atravessar uma rua é tenso...se quer viver com emoção, tenta atravessar uma rua lá! 
No passeio, nos mostraram a cidade, o mirante e no final fiz algumas fotos com falcões. Segue aí!

Catedral

Praça central


  
Vista da cidade pelo mirante


Medo! Foto clássica de turista, com Cholas e falcões

 Eu e a Liz sempre de palhaçada...The zoeira never end
E nossa pizzaria preferida!
Gordices!
Antes de voltarmos ao hostel, paramos em uma agência para comprar as passagens para Nazca. Parei para tirar uma foto em frente a catedral, e aí o bicho pegou! Chegou um drogado me encher a paciência e não tinha nem como eu tirar uma foto. Era o Fernando me ajudando com o drogado, o Alan ainda tentando tirar uma foto e eu tentando fazer pose! Ou seja, não rolou a foto. Então já fica a dica...a noite na praça da cidade, tem bastante mendigo e drogados, então fique de olho em seus pertences, não deixe nada dando sopa.

A noite foi Sueca novamente...para fechar com chave de ouro! Mas nesse dia não era somente nós brasileiros. Jogaram conosco, Hilary, uma americana super gente boa e um canadense. A sueca foi maior confusão, alguns falavam português, outros espanhol e ainda outros em inglês. No final das contas, todos se entendiam.

O último dia em Arequipa foi de descanso, passeamos pela cidade mais um pouco e depois relaxamos nas redes do hostel, afinal seriam mais 8 horas de viagem (isso já era muito pouco, comparando com as viagens que fizemos até então). Não fizemos o passeio no Canion del Colca, mas quem fez recomendou. Então, fica a dica!

Nosso próximo destino: Nazca! No próximo post falarei sobre as famosas linhas de Nazca e o Cemitério de Múmias.

Despesas dos dois últimos dias:
Alimentação   R$ 49,00
Lembrancinhas R$ 36,00
City Tour R$ 31,00
Hostel R$ 80,00
Taxi e taxas de embarque R$ 4,00
TOTAL R$ 200,00

Sobre o hostel:

Super recomendo o Wild Rover. Hostel seguro, com várias opções de lazer, muito limpo, tem um pub super divertido lá dentro e os funcionários são muito atenciosos. O preço é bom também. A comida é deliciosa e não é cara. Amor eterno rsrs